fbpx

Petrobras anuncia redução de 4,9% no preço da gasolina vendida em refinarias

Estatal vai baixar combustível pela primeira vez no ano após queda do barril de petróleo

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (19) que vai baixar em 4,9% o preço da gasolina vendida pela empresa em suas refinarias. Esta é a primeira redução do combustível no ano e, segundo a estatal, está relacionada à queda do preço do barril do petróleo.

A redução dos preços vale a partir de quarta-feira (20). Antes de ela ser aplicada, a gasolina vendida pela Petrobras já havia subido 31% no ano.

O combustível começou o ano vendido a R$ 3,09 por litro nas refinarias. Foi reajustado com o passar dos meses e atingiu R$ 4,06 em junho. Agora, voltará a ser vendido a R$ 3,86 por litro. O valor é exatamente o mesmo praticado pela estatal até seu último aumento.

Leia mais: Em menos de quatro anos com Bolsonaro, combustível sobe quase o mesmo que em 13 de PT

Segundo a Petrobras, considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,96  para R$ 2,81 por litro do combustível vendido na bomba, em média.

“Essa redução acompanha a evolução dos preços internacionais de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para a gasolina, e é coerente com a prática de preços da Petrobras”, informou a companhia, em seu comunicado sobre a redução.

O preço do petróleo subiu em 2022 por conta da guerra entre Rússia e Ucrânia, iniciada em fevereiro. O barril começou o ano cotado a cerca de 70 dólares. Atingiu 125 dólares em março. Atualmente, está em cerca de 100 dólares – valor que ainda é alto historicamente.

:: Bolsonaro usa privatizações para reconquistar apoio de ricos na campanha eleitoral ::

Redução antes de eleição

O preço dos combustíveis da Petrobras vinha sendo motivo de reclamações do presidente Jair Bolsonaro (PL) para a gestão da estatal. Apesar de nunca ter agido para alterar a política de preços da Petrobras, Bolsonaro demitiu dois presidentes da empresa neste ano.

Bolsonaro também encampou uma série de projetos para redução do preço dos combustíveis meses antes da eleição: cortou impostos federais sobre a gasolina e pressionou os estados a reduzir o Imposto Sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) cobrados sobre todos os combustíveis.

Leia mais: Enquanto Brasil privatiza, França vai nacionalizar maior empresa de energia elétrica do país

Só a desoneração, segundo o governo, deveria reduzir em 24% o preço médio da gasolina no país a partir deste mês ante ao preço do mês passado.

Com a queda no preço da gasolina nas refinarias, essa redução tende a ser maior, a de três meses para eleição.

Campeão em aumentos

Desconsiderando essas reduções recentes, o governo Bolsonaro é campeão em aumentos da gasolina, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP).  O preço do combustível acumulou em seu governo, até junho, uma alta semelhante à registrada durante os mais de 13 anos em que membros do Partido dos Trabalhadores (PT) presidiram o país.

Leia mais: Juca Abdalla, o banqueiro que lucra com a privatização da Eletrobras e administrará a Petrobras

De janeiro de 2019 – quando Bolsonaro assumiu à Presidência – a junho de 2022, a gasolina subiu 69%, segundo dados da ANP tabulados pelo Observatório Social do Petróleo (OSP).

Já de janeiro de 2003 – quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tomou posse – a maio de 2016 – mês em que a ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) foi afastada por conta do processo de impeachment –, o o preço subiu 72%.

:: Eleições de 2022 devem definir privatização ou preservação de estatais ::

Mais informações no programa “Impacto Notícias”, a partir das 11Hrs. Acompanhe pelo link https://sputnikvozdopovo.com.br/sertafm e também pela SertaFM 101,5.

Gostou do nosso portal de notícias?

Então siga o canal do YouTubereceba notícias diariamente através do WhatsApp (CLIQUE AQUI). – https://linktr.ee/JefersonSputnik – Para ler mais notícias do Noroeste Mineiro, clique em NOTÍCIAS Siga o jornalista Jeferson Sputnik no TwitterInstagram e Facebook.  Envie informações à redação do portal por e-mail: [email protected].

O conteúdo do Sputnik Voz do Povo é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: