fbpx

Covid-19 mata duas crianças menores de 5 anos por dia no Brasil

Cerca de 2% das mortes de crianças desde 2020 foi devido à doença

Dados sobre a mortalidade de crianças menores de 5 anos por covid-19, levantados pelo estudo Observa Infância, liderado pela Fundação Oswaldo Cruz, apontam diferenças regionais significativas. Enquanto no Mato Grosso a proporção de mortes em 2020 e 2021 ficou em 0,12 a cada mil nascidos vivos, no Sergipe a taxa sobe para 1,24: dez vezes mais. No estado nordestino, os óbitos pela doença também tiveram a maior participação dentro do número total de mortes nessa faixa etária: 7,2%. Em todo o Brasil, 2% das mortes de crianças ocorridas nesses dois anos foram por covid-19.

Os números divulgados exclusivamente para as Rádios da Empresa Brasil de Comunicação e a Agência Brasil complementam outros já divulgados, que mostram que desde o início da pandemia, em média, dois pequenos brasileiras, com até 5 anos, morrem a cada dia por covid-19.

De acordo com um dos coordenadores do Observa Infância, o pesquisador da Fiocruz Cristiano Bocolini, a principal explicação para essas diferenças está no acesso aos serviços de saúde

Os recortes mostram ainda que a taxa de mortes na primeira infância chegou a 0,44 na Região Norte e 0,42 no Nordeste, caindo para 0,19 no Centro Oeste. Já o Sudeste e o Sul tiveram as menores proporções: 0,17 e 0,14 respectivamente. A média brasileira de óbitos por Covid ficou em 0,27 óbito a cada 1000 nascidos vivos em 2020 e 2021.

Pelos dados preliminares, os pesquisadores do Observa Infância estimam que o quadro deve se manter este ano. Para eles, está clara a importância da aplicação de vacinas para esse público. No Brasil, a Anvisa ainda avalia a liberação da Coronavac, mas nos EUA, por exemplo, já foi aprovado o uso dos imunizantes da Pfizer e da Moderna para crianças a partir de seis meses.

Mas Bocolini ressalta que não basta que as vacinas estejam disponíveis; é preciso estimular a imunização. No Rio de Janeiro, por exemplo, apenas 55% da população entre 5 e 11 anos de idade está totalmente imunizada contra a doença.

Enquanto isso, as perspectivas não são boas para o panorama de 2022. Até o último dia 13 de junho, o Brasil já tinha registrado 291 mortes por Covid-19 entre crianças menores de 5 anos. E a doença deve impactar os dados gerais de mortalidade infantil no país.

O pesquisador Cristiano Bocolini explica que, além das mortes diretas, ainda há as indiretas, de bebês nascidos prematuros, por exemplo, porque a mãe contraiu covid na gravidez. A proporção de mortes a cada mil nascidos vivos já subiu de 13,17 em 2020 para 13,69 em 2021. O país ainda tem seis meses para melhorar as estatísticas de 2022.

Mais informações no programa “Impacto Notícias”, a partir das 11Hrs. Acompanhe pelo link https://sputnikvozdopovo.com.br/sertafm e também pela SertaFM 101,5.

Gostou do nosso portal de notícias?

Então siga o canal do YouTubereceba notícias diariamente através do WhatsApp (CLIQUE AQUI). Para ler mais notícias do Noroeste Mineiro, clique em NOTÍCIAS Siga o jornalista Jeferson Sputnik no TwitterInstagram e Facebook.  Envie informações à redação do portal por e-mail: [email protected].

O conteúdo do Sputnik Voz do Povo é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

#crian #as #o #criancas #kids #a #educa #amor #infantil #familia #modainfantil #baby #maedemenina #maternidade #brasil #maedemenino #m #s #bebe #oinfantil #beb #brinquedos #filhos #love #diadascrian #escola #es #criancasfelizes #menina #bebes

Comentários

%d blogueiros gostam disto: