Promotor de Justiça diz que se existisse Pena de morte no Brasil, seria a condenação merecida para Angelina

O Promotor de justiça Edon José Rodarte Filho, da comarca de Vazante, na ocasião da réplica manteve a defesa das acusações contra Angelina, e afirmou que Angelina não é imputável, como tem sido defendido pela defesa. O promotor diz que se acatada a versão da medida de segurança em favor de Angelina, ela poderá está nas ruas de 1 a 3 anos.

Durante a explanação o representante do MP foi fatídico em dizer que qualquer pena máxima possível inclusive citando prisão perpétua e pena de morte.

Após a réplica do promotor será feita a trepica e em seguida a votação e sentença.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: