fbpx

Bolsa Família vai aumentar e Auxílio Emergencial vai continuar?

O ministro Paulo Guedes anunciou na última terça,30, novas parcelas do Auxílio Emergencial e também falou sobre o Renda Brasil.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou que o Auxílio Emergencial será prorrogado por mais duas parcelas de R$ 600. De acordo com decreto publicado na terça-feira, 30, os pagamentos vão sair nos meses de julho e agosto.

Os mesmos beneficiários vão continuar recebendo as novas parcelas, sem precisar fazer novo cadastro ou pedido. O presidente Jair Bolsonaro havia anunciado em diversas ocasiões que vetaria a prorrogação do auxílio de fosse mantido em  R$ 600, a proposta da equipe econômica do governo era por três parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300.

Porém, o decreto publicado não traz essa forma de pagamento, somente consta o valor de R$ 600 em duas parcelas que vão totalizar R$ 1,2 mil.

 Bolsa Família continua ou não?

Na ocasião do anúncio do decreto do auxílio, Guedes também confirmou que após o encerramento do benefício será implantado um programa assistencial que deve substituir o Bolsa Família. A proposta do governo é que ele seja mais amplo do que o Bolsa Família e atenda cerca de 40 milhões de pessoas.

O programa terá o nome de Renda Brasil e além de contar com os beneficiários do Bolsa Família deve também, segundo Guedes, abranger trabalhadores informais que tem renda próxima a um salário mínimo e estão na base de cadastro do Auxílio Emergencial.

Ainda não foram anunciados muitos detalhes sobre o Renda Brasil, contudo, o novo programa deve promover ações que ajudem os cidadãos a encontrar emprego, de forma que com o tempo não precisará receber mais o benefício.

Além disso, a ideia é que parte dos novos benefícios do Renda Brasil sejam recebidos por meio do “Imposto de Renda Negativo“. O programa deve substituir o Bolsa Família a partir de outubro e como já mencionado, alcançar mais beneficiários.

Sobre o Imposto de Renda negativo

A proposta do sistema de Imposto de Renda Negativo é implementar uma faixa de renda na qual algumas pessoas, além de não terem que pagar o Imposto de Renda (IR), receberiam pagamentos do governo. Seria uma forma de garantir uma renda mínima, para que ninguém fique abaixo do nível de salário daqueles que atualmente já são isentos de pagar o IR.

Auxílio de R$600: ANTECIPAÇÃO liberada por meio de bancos digitais

Muitos brasileiros ainda precisam ter o dinheiro em mãos o quanto antes. É possível e pra isso existem algumas alternativas.

aplicativo Caixa Tem, criado pela Caixa Econômica Federal, permite que os beneficiários do auxílio emergencial de R$600 recebam o seu dinheiro. No entanto, o valor, inicialmente, fica disponível apenas para utilização de forma digital.

Caixa Econômica Federal criou dois calendários, sendo um um para depósito do dinheiro na conta Caixa Tem e outro para saque em espécie.

A separação das datas ocorre para evitar aglomerações nas agências bancárias para o saque, assim como aconteceu no inicio dos pagamentos. No entanto, muitos brasileiros ainda precisam ter o dinheiro em mãos o quanto antes. É possível e pra isso existem algumas alternativas.

Bancos digitais

É possível conseguir sacar o benefício por meio de bancos digitais, como por exemplo, Mercado Pago, PagBank, Nubank e Banco Inter.

No aplicativo Caixa Tem o trabalhador poderá efetuar o pagamento de contas por meio de boleto. O beneficiário do auxílio emergencial pode, dessa forma, escolher entre as opções citadas para realizar o saque por boleto, como por exemplo, Mercado Pago, PagBank, NubanK e Banco Inter.

Após pagamento do boleto, o valor a ser pago vai diretamente para conta do banco digital escolhido e poderá ser sacado ou transferido para outra conta de sua preferência.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: