fbpx

Jovem de 18 anos é agredida por várias mulheres após sair de salão de beleza no Bairro Água Limpa

A vítima uma jovem de 18 anos, recém-chegada na cidade de João Pinheiro, vindo do interior de Unaí do distrito de Garapuava, residente no bairro Itaipu, onde cuida dos avós, e em meio período trabalha em um mercadinho para poder atender suas necessidades pessoais.

A jovem é uma pessoa muito simples e humilde, de beleza natural, tal característica que pode ter sido um dos motivos da irá, dá a autora contra ela.

A Polícia Militar, foi solicitada a comparecer na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), na noite deste sábado (20), por volta das 20 horas, onde a vítima relatou aos policiais que ao sair de um salão de beleza no bairro, Água Limpa, juntamente com sua irmã, foram abordadas e agredidas fisicamente por uma autora de nome G.S, vulgo (Bibi).

A autora de forma cruel, juntamente com várias outras garotas passaram a agredir a vítima, de forma brutal vários golpes foram desferidos e a vítima apresentou vários hematomas na cabeça, rosto e pernas.

A irmã que acompanhava a vítima no salão foi segurada por outras garotas que estavam com a autora, sendo obrigada a ver sua irmã sendo agredida e nada podendo fazer para interferir.

A vítima sofreu várias escoriações pelo corpo e foi socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A Polícia Militar, orientou a família a procurar a delegacia da polícia Civil, para representar o caso, onde a autora possivelmente respondera no juizado especial.

De acordo com informações colhidas com familiares a briga teria iniciado nas redes sociais, onde a autora teria comentado em fotos da vítima criticando sua beleza, logo a vítima respondendo a mesma sobre tais críticas, passou a sofrer perseguições e ameaças via mensagens.

A autora é conhecida pelos moradores do bairro, Água Limpa, e não é a primeira vez que a mesma se envolve em brigas do tipo.

A autora, desacreditando das Leis e da força policial da cidade de João Pinheiro, mesmo após as agressões contra a vítima, chegou a enviar mensagens via WhatsApp, fazendo ameaças a uma tia da vítima.

Todas as medidas necessárias já foram tomadas junto à polícia militar de João Pinheiro, e com toda certeza a agressora irá responder pelas suas ações.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: