Cana Brava — Irmãs tentam enganar a polícia no caso da Bebê recém nascida e acabam presas

O caso que comoveu toda a população de Cana Brava, ganhou mais uma pitada de crueldade e covardia.


A polícia militar, em investigação do abandono da bebe em frente a uma residência no distrito de João Pinheiro, revelou que a pessoa que era uma heroína no caso, por salvar a bebe que estava abandonada, na verdade, era uma das autoras do abandono.


O que chamou a atenção dos policiais foi as informações passadas pela mulher de 21 anos, que havia socorrido a recém-nascida, onde ela havia relatado que a bebê estava suja de areia e foi constatado não ter sujeira e nem vestígios de areia na bebezinha. Logo a mesma ao ser interrogada pela polícia, não conseguiu continuar com a farsa, onde foi descoberto que ela, na verdade, era irmã da autora do abandono da recém nascida, e que além de tudo foi ela que fez o parto da própria irmã, que estava escondida na residência da mesma, tratando-se de uma jovem de 16 anos. 

O que chamou a atenção foi o fato da irmã que fez o parto ter chegado a tirar fotos com a polícia como sendo uma das heroínas do caso. 

Às duas foram detidas e encaminhadas para Paracatu-MG, onde a polícia militar de Cana Brava, através de uma minuciosa investigação desvendou o mistério. 

Veja o inicio do caso…

A polícia militar, representada pelo SGT/Darley, juntamente com moradores do distrito de Cana Brava, salvaram a vida de uma recém-nascida, na madrugada deste domingo (8), por volta da 01h, quando um casal encontrou uma bebezinha, abandonada em frente uma residência. A bebê aparentava ter nascido a poucos minutos, pois, ainda estava com cordão umbilical e muito suja de sangue, totalmente despida.

Toalha que a bebê foi deixada, na frente da residência da Sra. Gabriela.

Diante da situação a criança foi levada até uma Farmácia ali próximo, onde foi feito os primeiros socorros pelo senhor Maurício e logo em seguida a recém-nascido, foi encaminhada para o hospital de João Pinheiro, onde está internada até o momento é sendo acompanhada pelo conselho tutelar de João Pinheiro.

Uma linda menina, foi medicada e não corre risco de morte

Também participaram do socorro da bebê o vereador; Luizinho da Ambulância é o enfermeiro Gérson, que transportaram a bebê para a cidade de João Pinheiro.

O farmacêutico Maurício, que fez os primeiros atendimentos teve grande participação no salvamento da recém nascida.

A polícia militar, juntamente com moradores de Cana Brava, fazem um grande rastreamento no distrito e também em fazendas próximas, na tentativa de localizar é identificar a mãe da criança.

De princípio acreditasse tratar de abandono, mas o caso está sendo investigado.

Equipe/ Sgt Darlley, Sgt Cristino e Sd Hivison.

Abandono de incapaz é um crime previsto no Código Penal brasileiro, em seu capítulo dos crimes de periclitação da vida e da saúde, especificamente no artigo 133:

Abandonar pessoa que está sob seu cuidado, guarda, vigilância ou autoridade, e por qualquer motivo incapaz de defender-se dos riscos resultantes do abandono.

É punível com detenção de 6 meses a 3 anos. Se do abandono resulta lesão corporal de natureza grave, a pena é aumentada com reclusão, de 1 a 5 anos. Se resulta a morte, pena de reclusão de 4 a 12 anos.

Comentários

Copiar com CTRL-C - A republicação é gratuita desde que citada a fonte.
Publicar textos sem dar créditos ao autor é considerado crime

artigo 7º da Lei do direito autoral.

Conteúdo da Editora de Jornal Diário Sputnik Voz do Povo

%d blogueiros gostam disto: