fbpx

PT culpa Bolsonaro e seus apoiadores por motim de policiais no Ceará

O partido teve nota oficial divulgada em seu site.

O Partido dos Trabalhadores (PT) culpou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus apoiadores pelo motim dos policiais militares do Ceará que agravou o número de homicídios no estado, fechou escolas e o comércio e acabou por balear o senador Cid Gomes (PDT-CE) em um quartel da PM de Sobral na quarta-feira (19).

O partido diz em nota oficial divulgada em seu site, que Bolsonaro tem responsabilidade direta no amotinamento dos policiais militares, por suas práticas ruins e seu histórico de insubordinação militar e em outras situações de violência e corrosão da democracia no país. Condena o estímulo dessas ações por agentes da extrema-direita e as atitudes do vereador Sargento 

Cid Gomes disse não sentiu os tiros e que não está arrependido

Cid Gomes grava vídeo para agradecer equipe médica do Hospital do Coração de Sobral

O senador Cid Gomes (PDT-CE) ainda está internado no Hospital Monte Klinikum, em Fortaleza, mas já está recebendo visitas desde ontem.

Uma dessas visitas foi a do deputado federal Túlio Gadelha (PDT-PE). O deputado contou à coluna de Guilherme Amado que o senador não teria sentido os tiros no momento em que foi alvejado.

“Ele disse que só percebeu que levou um tiro quando viu que estava sangrando e o avisaram que ele tinha sido baleado”, contou o deputado.
Segundo Gadelha, Cid também afirmou que não está arrependido de sua atitude.

Na última quarta-feira, Cid tentou furar um motim de policiais militares quando levou dois tiros na região do peito. De acordo com o boletim médico ele está tratando uma lesão pulmonar e tomando antibióticos.

“Cid estava muito forte para alguém que levou dois tiros no peito. Conversava normalmente para alguém que teve uma bala que passou perto do coração e outra que ficou alojada na parede do pulmão”, afirmou Gadelha.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: