fbpx

Com ICMS zerado, gasolina pode ser vendida a R$ 5

Isenção do tributo já está em vigor desde o dia 1º de novembro de 2021, permanecendo ativa até 31 de janeiro de 2022.

preço dos combustíveis foi um dos grandes assuntos de 2021. O motivo está relacionado às constantes altas no valor da gasolina, etanol e diesel nas bombas, que podem chegar a quantias beirando o absurdo. Para tentar amenizar os aumentos, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) decidiu zerar o ICMS.

Trata-se do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que é acrescentado no valor final dos combustíveis comercializados no país.

A decisão do órgão congela a cobrança do tributo em todos os estados brasileiros, incluindo o Distrito Federal. A mudança já está em vigor desde o dia 1º de novembro de 2021, permanecendo ativa até 31 de janeiro de 2022.

Gasolina ficará mais barata?

Muitas pessoas acreditam que a principal causa no aumento do combustíveis é o ICMS, porém, é necessário esclarecer que existem outras variáveis que também contribuem para a subida dos preços.

Entre elas estão a valorização do dólar diante da desvalorização do real, além da alta no preço do barril de petróleo no mercado internacional. Dessa forma, o congelamento do ICMS funciona como solução paliativa temporária diante dos aumentos dos combustíveis.

O que de fato pode promover uma redução significativa nos valores é a queda do valor do petróleo no exterior. A defasagem pode garantir uma redução de 5% nos preços encontrados nas bombas daqui a alguns meses.

Gasolina pode ser vendida a R$ 5

Ainda sem um futuro definitivo para conter as altas nos combustíveis, parlamentares trabalham para, de certa forma, tentar amenizar o impacto dos aumentos constantes da gasolina e do diesel no bolso dos brasileiros.

Para isso, o Senado Federal desenvolveu o Projeto de Lei º 1472, que cria um programa de estabilização dos preços dos combustíveis. De autoria do senador Rogério Carvalho (PT-SE), a proposta visa alterar a política de precificação da gasolina, diesel e GLP, além de criar um imposto sobre exportação de petróleo.

Se for aprovada, a medida poderá diminuir o preço do litro da gasolina no país dos quase R$ 8 para R$ 5. O mesmo pode acontecer com o gás de cozinha, com a redução de R$ 120 para R$ 65. Sobre a tramitação do projeto, o texto seguirá para votação no plenário do Senado e, caso seja aprovado, seguirá para apreciação na Câmara dos Deputados.

Gostou do nosso portal de notícias?

Então siga o canal do YouTubereceba notícias diariamente através do WhatsApp (CLIQUE AQUI). Para ler mais notícias do Noroeste Mineiro, clique em NOTÍCIAS Siga o jornalista Jeferson Sputnik no TwitterInstagram e Facebook.  Envie informações à redação do portal por e-mail: [email protected].

O conteúdo do Sputnik Voz do Povo é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: