fbpx
Últimas notícias

Psicopata do DF é encontrado e troca tiros com a polícia

A perseguição contra Lázaro Barbosa de Sousa, acusado de matar 4 pessoas no DF, ocorre em Cocalzinho (GO), na noite deste sábado (12/6)

Policiais montaram um ponto de bloqueio em Águas Lindas de Goiás e farão buscas no matagal 

Os polícias Militar do Distirto Federal (PMDF) e de Goiás (MPGO) iniciaram, na noite deste sábado (12/6), um cerco contra o suspeito de matar quatro pessoas, em chacina em Ceilândia, no Incra 9. Informações preliminares apontam que Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos,  invadiu uma residência em Cocalzinho de Goiás, baleou três pessoas, roubou duas armas de fogo, munições e trocou tiros com a polícia, uma pessoas está de refém do criminoso. Ele fugiu com uma beretta .22, uma pistola calibre .380 e 50 munições.

O homem, identificado apenas como Thiago, estava em uma chácara com dois amigos, que são proprietários do local. Segundo ele, por volta das 19h, Lázaro invadiu a chácara e entrou atirando. “Ele roubou duas armas, pegou munição, e fugiu”.

A vítima informou algumas características físicas de Lázaro. “Ele é alto, magro, e está do mesmo jeito das fotos. Com barba”. Os outros dois baleados foram encaminhados ao hospital de Anápolis (GO) e estão em estado grave, segundo informou o homem. Thiago foi baleado na perna, compareceu ao Hospital Municipal Jair Paiva para os primeiros socorros e, depois, foi para o hospital de Anápolis.

Lázaro é acusado de matar Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. Ele ainda sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43 anos. O corpo dela foi encontrado neste sábado, em um matagal. O cadáver estava sem roupa e com diversos cortes nas nádegas, em uma zona de mata próxima à BR-070.

A Divisão de Operações Aéreas (DOA), Divisão de Operações Especiais (DOE) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) também participam da operação. Na noite deste sábado, a BR-070 foi tomada por viaturas. As polícias criaram um departamento envolvendo todas elas para encontrar o suspeito.

Comentários