fbpx

Vereador em segundo mandato faz requerimento para redução em 40% no salário do legislativo em Unaí-MG

Desta vez o requerimento foi na cidade de Unaí-MG, onde o vereador eleito por dois mandatos seguidos, Petrônio Nêgo Rocha/MDB, entrou com o pedido no dia 29 de novembro de 2019, solicitando a mesa diretoria da câmara municipal de Unaí, que possa elaborar um projeto para redução equivalente a (40%) no salário dos vereadores.

Muitos requerimentos semelhantes a este tem chegado em Câmaras Municipais, em várias cidades pelo Brasil, mas o que acaba gerando a desconfiança dos eleitores é o fato que durante toda a vida política de vários vereadores o pedido de redução de salários seja apresentado geralmente em segundo, terceiro e as vezes até em mais mandatos ou até mesmo em situações onde o parlamentar está de saída da vida política.

Outro fator que chama atenção e a chegada do ano político, momento em que as propostas chegam a casa como uma espécie de sinuca de bico para os demais parlamentares. Onde se votam contra esse tipo de projeto prejudicam as suas pretensões eleitorais beneficiando somente o autor do requerimento que já ficou por dois mandatos ou até mais no poder e com a ação promover um novo gás para o próximo preito.

E você leitor, pensa que tudo pode ser uma jogada política ou realmente o parlamentar acha injusto os salários que vem sendo pagos diante da situação econômica do país?

Que esse tipo de ação seja em proveito dos municipios e do eleitorado, onde os vereadores autores dos requerimentos caso os projetos não sejam aprovados, possam estar doando as entidades carentes os mesmos 40% propostos até o termino da sua vida politica no legislativo, para que não haja peso de consciência e com isto a oportunidade de provar para toda a população do seu município e também do seu eleitor, que o requerimento teve como base a real melhora no sistema econômico e na vida dos eleitores, que não seja simplesmente para uso do texto para alto promoção.

— A função de vereador não exige a dedicação exclusiva e como exemplo disso temos em João Pinheiro nossa câmara municipal. Onde acredito que a maioria absoluta tem outras funções remuneradas. Tendo em vista a crise que atravessa a federação, e os estado e também os municípios, nada seria mais justo que esta redução fosse aprovada e chegasse em todos os municípios — A redução diminuiria o interesse pelos cargos e somente pessoas que realmente buscam mudanças para os municípios se candidatariam em busca de mudanças e não de salarios.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: