fbpx

É o poste mijando no cachorro! Processo de cassação do deputado André Janones segue em aberto no conselho de ética

Conselho de Ética da Câmara rejeita arquivar processo do deputado André Janones

Processo apura suposta quebra de decoro porque deputado disse que iria revelar ‘canalhas’ e ‘vagabundos’ da Câmara. Para relator, não houve infração ética; Janones terá 10 dias para defesa.

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados rejeitou nesta quarta-feira (30), por 9 votos a 3, o arquivamento do processo que pode levar à cassação do deputado André Janones (Avante-MG).

O processo foi aberto a pedido do partido Solidariedade e apura se Janones quebrou o decoro parlamentar ao dizer em uma rede social que iria revelar os “canalhas” e os “vagabundos” da Câmara.

“Minha obrigação principal aqui é tirar a sujeira debaixo do tapete, é mostrar que alguns canalhas aqui dessa Casa aqui, da Câmara dos Deputados, tentam fazer escondido de vocês […], para a gente fazer todo mundo ficar sabendo a pouca vergonha que esse vagabundos estão fazendo aqui”, declarou o deputado na internet.

Ao analisar a representação do Solidariedade contra Janones, o relator do caso, deputado JHC (PSB-AL), entendeu que não houve infração ética.

“Nem mesmo as falácias contidas na inicial acusatória explicitam qualquer fato objetivo, ilícito, capaz de caracterizar minimamente, uma infração ética”, afirmou JHC.

Agora, com a rejeição do relatório, Janones terá dez dias para apresentar a defesa (leia detalhes mais abaixo).

O que diz Janones

Presente à sessão desta quarta-feira, André Janones afirmou sem citar nomes que há “corruptos” e “bandidos” na Câmara dos Deputados.

“Reafirmo mais uma vez e perante a esse conselho que existem bandidos, que existem corruptos como em outro ou qualquer setor da sociedade, como na minha classe de advogados, como no meu partido também existe e como em qualquer outro setor da sociedade”, declarou.

O deputado disse também que o Solidariedade quer intimidá-lo. “Não vai funcionar, porque quem é pessoa de bem, honesta aqui dentro dessa Casa, sabe que eu respeito os deputados”, acrescentou o deputado.

Próximos passos

Com a rejeição do parecer que recomendava o arquivamento do caso, o presidente do Conselho de Ética, Juscelino Filho (DEM-MA), designou um novo relator, o deputado Diego Garcia (Pode-PR).

Segundo o presidente do conselho, André Janones terá prazo de dez dias para apresentar a defesa por escrito, indicar provas e apresentar até 8 testemunhas.

Fonte: G1

Comentários

%d blogueiros gostam disto: