fbpx

Mulher morre após se passar por fake, enganar e roubar amiga do PCC

A autora teria se apaixonado por um homem que nunca existiu, inventado pela vítima

Reprodução/EPTV

Uma mulher de 33 anos foi assassinada por vingança, após enganar e roubar amiga pertencente ao Primeiro Comando da Capital (PCC). A vítima teria criado um perfil falso em que se passava por um homem e adicionou a amiga, que se apaixonou pelo suposto rapaz e chegou, inclusive, a tatuar o nome dele em suas partes íntimas. O rapaz pedia que ela enviasse dinheiro por meio de uma amiga em comum, a acusada; ela teria repassado R$ 6.000 à amiga, acreditando ser para o amado.

Algum tempo depois do início do relacionamento, a acusada descobriu que o homem nunca existiu e que havia sido roubada pela falsa amiga. Assim, teria decidido matá-la para se vingar. Ela pediu ajuda a uma colega com que dividia participação no crime organizado. As duas foram presas e a suposta ajudante chegou a confessar responsabilidade pela morte.

A vítima morreu esfaqueada, tendo sido golpeada no pescoço, costas e braços; sua cabeça quase se desprendeu do corpo. As investigações ainda não foram concluídas e a Polícia Civil trabalha com a possibilidade de envolvimento de outros integrantes do PCC no homicídio, mas estes ainda não foram identificados.

O corpo da vítima foi encontrado na Serra do Selado, zona rural de Poços de Caldas, região Sul do Estado, na quarta-feira. Os familiares e amigos procuravam por ela há três meses. As acusadas foram presas em Passos no dia 2 de agosto.

*Com informações do JM Online.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: