fbpx

Jovem de 24 anos é preso por estupro de vulnerável por manter relacionamento com menor de 14 anos em João Pinheiro

Jovem acusado de estelionato é preso por estupro de vulnerável

A polícia militar foi solicitada a comparecer no Parque das Andorinhas, em Rural Minas, a respeito de um crime de estelionato que teria sido praticado por um jovem identificado como M.F.S. de 24 anos, contra moradores da comunidade.

As vítimas, foram um senhor de 57 anos, morador de João Pinheiro, e outro de 53 anos, morador do Parque das Andorinhas. As vítimas negociaram veículos com o autor, onde o mesmo negociava os bens com as vítimas e depois se apropriava dos mesmo.

A vítima de 53 anos, fez um negocio com o autor que após, alguns dias, foi até residência da vítima por volta das 04 (h) da manhã, pedindo o veículo de volta, porque estaria mantendo um relacionamento com uma menor de 14 anos e precisava do veiculo para fugir com ela, ele falou a vítima que deixaria um (veículo) Corsa, no lugar do outro e que a dívida ficaria sanada.

A vítima percebeu que o veículo, Corsa estava com o motor batido e sem documentos, e devolveu o veículo. O autor então passou a fazer ameaças a vítima que solicitou a polícia na data desta sexta-feira (14), para tomar providencias contra o jovem.

Durante a ocorrência a polícia militar percebeu a presença da menor de 14 anos, no local, ao ser checado no sistema informatizado, da Polícia Militar, foi constatado que se tratava de uma jovem que estaria desaparecida a quase um mês.

Alguns registros haviam sido feitos a respeito da jovem, um deles no dia 21/07/2020 às 19:30 horas, onde relata uma denúncia de que uma garota de 13 anos, que seria cigana, iria se casar com indivíduo não identificado, sendo que o pai na época dos fatos não soube informar quem seria o suposto marido de sua filha e nem quantos anos ele teria.

A polícia militar, verificou também que havia um segundo registro feito no dia 23/07/2020 às 19:44, onde a polícia militar de Beira-Rio, foi solicitada, para encontrar uma adolescente de 13 anos que é cigana e havia desaparecido.

O pai da vítima na ocasião contou que recebeu informações que sua filha estaria trocando mensagens com um homem, não identificado, via aplicativo, e que a parti daí a menina desapareceu.

Ele contou que ela teria fugido em um veículo GM Monza de cor vermelha, possivelmente para a cidade de João Pinheiro.

Diante dos fatos, a PM, acionou o conselho tutelar de João Pinheiro, que relatou aos policiais ter recebido o relatório do conselho tutelar de São Gonçalo do Abaeté, onde está registrado o desaparecimento da menor.

De acordo com o boletim de ocorrência foi noticiado a situação de vulnerabilidade social, da menor.

Com as informações apuradas a princípio, a menor estaria mantendo relações sexuais com o autor que é maior de idade, o que caracterizou o estupro de vulnerável, motivo pelo qual o autor foi preso e conduzido à delegacia de Polícia da cidade de João Pinheiro para demais providencias.

Os militares se deslocaram então com a vítima e o autor para o atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) onde foi solicitado pelo médico plantonista que atendeu a jovem, um exame de gravidez para constatar se a vítima se encontra grávida do autor.

No boletim, está registrado a suspeita de que o pai da menor, tenha recebido um pagamento para que a filha saísse do seio familiar, por isso somente registrou os fatos e não foi na tentativa do encontro de sua filha, mesmo sabendo que ela estava em João Pinheiro

Comentários

%d blogueiros gostam disto: