fbpx

Jovem de 20 anos e agredida por Policial Militar em festa no Distrito de Olhos D´água do Oeste

De acordo com (BO) Boletim de Ocorrência, a Policia Militar (PM), do distrito de Cana Brava, foi solicitada a comparecer em uma festa que acontecia no distrito de Olhos D’água do Oeste, por volta das 7horas da manhã desse último Domingo dia (11), data que comemorasse o dia dos pais.

Chegando ao local a guarnição foi informada que uma jovem de 20 anos teria sido agredida por volta das 3h:20m da madrugada, o desentendimento aconteceu durante a realização de um evento festivo “forrozão dia dos pais”, que foi realizado no prédio do centro comunitário. Em conversa com a vítima M.P.S, ela afirmou que estava no evento quando foi surpreendida por um homem, U.B.S, que por motivos ignorados começou agredir a vítima verbalmente com xingamentos e acusações, dizendo que a vítima estaria fornecendo bebida alcoólica para crianças e adolescentes que estavam no lugar, a vítima relatou que após as agressões verbais, o homem saiu do evento dizendo que iria chamar um primo dele, que seria um policial militar que estaria participando do evento.

A vítima afirmou que poucos instantes depois ela foi surpreendida novamente pelo homem que desta vez estava acompanhado de uma pessoa que ela não conhecia, a parti daí um novo momento de discursão se iniciou com novas acusações e xingamentos.

Durante a discursão o homem insinuava que a vítima fazia uso de maconha e que agora ele estava acompanhado de uma pessoa da lei, que se ela fumasse maconha naquele local ele iria prende-la.

De acordo com a vítima a parti desse momento os ânimos começaram a mudar entre eles. A jovem então afirmou que não devia nada para polícia e que ele não poderia fazer nada contra ela devido a mesma somente está consumindo bebida do tipo cerveja e que fumava apenas cigarro de letra, tendo ela feito estas alegações o homem que acompanhava o outro individuo teria agredido a jovem esmagando o cigarro que ela tinha entre os dedos  causando-lhe dores e incômodo, seguido desta ação o autor da agressão física, retirou uma carteira do bolso que o identificava como E.S.S, Cabo da Policial Militar, do estado de Minas Gerais (PMMG), de acordo com o (BO), nesse momento a vítima foi segurada pelos cabelos por uma das mãos desse indivíduo,  e que ele então esfregou a carteira de identificação contra o rosto da vítima e passou a desferir uma sessão de socos contra sua face e no seu corpo.

Uma mulher identificada como R.P.S, ao perceber as agressões contra a jovem tentou interver e também foi agredida com um soco que a atingiu no rosto que em razão desse golpe a fez cair no chão do lugar. O agressor usando de força física continuou com as agressões contra a vítima, a mesma com intuito de que fossem cessadas as ações dele contra ela relatou que tentou se defender usando das mãos para atingir o rosto do autor com unhadas, o que provocou neste momento uma atitude de maior uso de força por parte do autor que jogou a vítima no chão do local passando a desferir chutes pontapés conta a jovem.

Algumas pessoas que ali estavam tentaram socorrer a jovem, momento em que o primeiro homem que a agredia verbalmente teria expressado em alta voz para não interferirem, pois, “cachorros apanham e muito”, afirmando em seguida que todos os familiares da vítima seriam todos os vagabundos.

Segundo testemunhas o autor sacou uma pistola com características semelhantes a uma (.40), e que o autor demonstrou o intuito de atentar contra a vida da vítima, que teve de ser retirada do local às escondidas por algumas pessoas, que a ocultaram em um veículo que estava na parte externa do prédio.

Durante a agressões sofridas a jovem chegou a evacua fezes provocada pela violência que ela foi submetida.

De acordo com informações depois do ocorrido o autor permaneceu por pouco tempo no local saindo conduzido um veículo, tomando rumo à cidade de João Pinheiro.

Uma testemunha identificada como R.J afirma que presenciou as discussões envolvendo a vítima e o autor, mas não sabia dizer as motivações que deram início ao ocorrido. Ele relatou ainda que a vítima apresentava sintomas de ter ingerido bebida alcoólica e que a mesma teria ficado muito exaltada e se pronunciava direcionando afirmativas a pessoa do autor, com insultos e que realmente aconteceu as agressões. Ele afirmou que o autor chegou a sacar uma arma de fogo que portava.

A vítima foi encaminhada para o hospital municipal de João Pinheiro, onde foi constada lesões no nariz e boca, a jovem alegava muitas dores abdominais, a mesma foi medicada e liberada.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: